RSS Feed

..:: "Um Homem Sem Profissão"

Oswald de Andrade sempre foi uma curiosidade.
Mas como toda interessada em literatura {e ex-aluna do seu Wander rs.}, já conhecia algo dele: um visionário, idealizador e participante ativo da Semana de Arte Moderna de 22, grande escritor, homem de várias mulheres, entre elas, Tarsila do Amaral e Pagu.

Só que faltava conhecer a obra de Oswald e comecei justamente por sua auto-biografia.
Infelizmente ele só publicou o primeiro volume dos quatro que planejava.
Felizmente ele publicou algum!

"Um Homem Sem Profissão" era o nome do projeto. O livro em questão tem como chamada "1. Sob as ordens de mamãe", e engloba o período de 1890 a 1919. É bom a gente ler Oswald de Andrade falando de Oswald de Andrade. Na verdade, é bom a gente ler Oswald de Andrade relembrando como José Oswald de Souza Andrade transformou-se em Oswald de Andrade.

Como pode-se entender, ele termina antes da famosa e fundamental Semana de Arte Moderna, mas mostra-nos em sua visão suas origens, e as primeiras linhas que formaram sua história. Ali está o amor materno; a relação paterna; a família; o crescimento de São Paulo; o "vazio" que ele julgava haver na arte nacional naquela virada de século {"Entre velhos e novos não encontrei um só escritor que nessa época me animasse na intenção de renovar letras e artes"- pags 125 e 126}; sua relação com Deus; seus primeiros amores; seus estudos; seu primeiro contato com a arte; seu primeiro filho; sua brasilidade; e, mais do que tudo, sua sede por liberdade {"Como poucos eu conheci as lutas e as tempestades. Como poucos eu amei a palavra Liberdade, e por ela briguei", diz na página 52}.

Começam a surgir nomes definitivos em sua vida, como Guilherme de Almeida, Menotti del Picchia, Mário de Andrade, Anita Mafaltti, Monteiro Lobato, Isadora Duncan... e tantos.

Não sei se a melhor forma de conhecer um escritor é começar por sua auto-biografia. Mas, mergulhei em Oswald e agora quero mais de sua obra, quero conhecer "As Memórias Sentimentais de João Miramar" e "A estrela do absinto", passando por "Pau Brasil", o "Primeiro Caderno de Poesia", e seus etc.s. Quero ler biografias completas desse idealizador. Diante de um homem tão intenso, ou se mergulha ou se fica à margem: eu quero mergulhar.

Concordando ou não com ele, Oswald de Andrade é Oswald de Andrade. Chamou-me atenção o título do livro "Um Homem Sem Profissão"... {ps. se até ele se considerava assim... rs.}. Chamou-me a atenção cada linha do início da composição de um homem que, juntando forças com amigos, mudou o rumo da arte brasileira no século XX.

Encerro esse momento literário, copiando uma frase que ele diz ao referir-se à sua amizade com Isadora Duncan {pag. 152}:
"Como seria linda a vida se a compreensão, a inteligência e a sensibilidade dominassem as relações humanas".

Até, interessantíssimo Oswald.... ;)



..:: **

ps02. semana passada Deus nos deu um dos maiores presentes da vida, renovando a vida de uma das pessoas mais amadas do mundo. Louvado seja!;

ps03. 20 de julho é Dia do Amigo?! Então, Parabéns e Obrigada àqueles que Deus têm colocado em meu caminho, e com quem tenho comemorado a cada momento sagrado de união e descontração;

ps04. www.visaoarte.com

Lathife Cordeiro

7 registraram seu vôo por aqui:

Daniel Basilio disse...

Comentário apaixonado e dedicado - fiel à Oswald! Parabéns, querida!
Beijos

Janaina disse...

Agora eu quero o livro. Ai, ai...

Lunna Montez'zinny disse...

Eu gostei de conhecer Oswald a partir de sua biografia, fez crescer em mim o orgulho de "sabê-lo" e sua poesia tornou-se mais próxima a mim. Delicioso...

Lelli Ramz disse...

Inspira...

bjinhus, Oswalds e literaturas

Lelli

Sandra Rossi disse...

Olá querida!
Vim te oferecer um selinho: Blog mágico!


BJuS!!


Link para pegar o selinho:
http://essaluz.blogspot.com/2009/08/selinho-blog-magico.html

Estava Perdida no Mar disse...

Hora de atualizer, mocinha!

Estava Perdida no Mar disse...
Este comentário foi removido pelo autor.